Um certo olhar determina a visualização da informação com possibilidade de leitura

Capturar

Pesquisa recente mostra que as pessoas, em média, somente leem de 20 a 28 por cento das palavras em uma postagem ou de site da web; estudos associam, ainda, que o movimento dos olhos – eye-tracking – tendem mais a escanear  um espaço de informação que ler totalmente páginas e postagens da web. Um escaneamento do olhar para uma verificação de relevância e prioridade do material exposto para leitura  [1]

 

Eye-tracking é uma tecnologia que rastreia os pontos em que o olhar de um leitor em relação a uma tela  do computador quando navegando na web. Esta tecnologia acrescenta uma dimensão poderosa para a pesquisa do comportamento do usuário leitor, pois permite que se entenda exatamente a primazia do olhar, ou seja  – o que eles  veem – e que eles não observam – em uma página web.

 

Um exemplo de um eye-tracking com “heatmap” mostra, em média, quais os espaços que usuários-leitores  observam em uma página web. As áreas mais visualizadas estão na cor vermelha e as áreas amarelas indicam aquelas de menor  visualização, as azuis  não são visualizadas. Outras  áreas não atraem potencial uma atenção para fixação do olhar. [1] Há indicações  que “eyetracking time” inicial ,médio,  para avaliar o interesse e intenção de leitura web, incluindo vídeo, textos, tabelas, quadros , etc. é de 90 segundos.

 

eyetracking_heatmap (1)

Os conectados na web dispendem uma média de 90 segundo  em um ciberbloco para decidir se vale continuar a leitura ou marcar o local ou nunca mais  acessar a URL.  Temos que fazer uma adaptação da escrita digital para estes parâmetros. A primeira coisa a mudar seria o modo de escrever para a web. Há que usar o estilo da “pirâmide inversa”: comece a escrever seu texto pelas conclusões; em seguida conte ao leitor os pontos importantes que suportam estas conclusões e depois descreva o contexto da historia toda.

 

A palavra é a menor unidade semântica de uma estrutura inscrita em papel e tinta e se agrega, formando frases e sistemas de sentenças  em um conjunto simbolicamente significante. Assim, o texto impresso é um conjunto de palavras e frases articuladas, escritas em suporte papel e onde sevai de signo a signo para buscar o significado da coisa toda. Mas a unidade palavra não é a menor estrutura significante em textos digitais. “A palavra digital foi substituída por ciberblocos de visualização e assimilação  conjunta de texto com imagem e outros apetrechos visuais de explanação . O acesso a estes blocos e a percepção  é  feita com menor esforço cognitivo para sua apreensão e  potencial transformação em conhecimento. “ A palavra e a imagem são duas correlações que se buscam eternamente”  dizia   Goethe.

 

Daí que, escrever para a web exige cada vez mais poder de síntese e praticidade de uma apresentação com elementos de visualização amigável.  Ao enfeitiçar palavras para o leitor, um profissional da escrita visual ganha maior permanência para sua narrativa online.  O problema dos conteúdos impressos que geralmente usam a superfluidade de muitas  palavras perpetuam uma cultura estudantil de escrita da narrativa. O velho vício de organização das ideias em no formato: introdução, desenvolvimento e conclusão não se adaptam ao padrão web dos ciberblocos de enunciação de significados. Nossos leitores de hoje não são os mesmos de vinte anos atrás.

 

[1] Eyetracking Web Usability, Jakob Nielsen and Kara Pernice, editora New Riders, 2010 – 456 páginas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: