O valor dos artigos que geram novos artigos

individualization
A imodéstia em publicar esta postagem esta relacionada a necessidade de mostar a condição específica de um pesquisador e sua produção intelectual,  o que nem sempre é realizado pela burocracia organizada de sua área.

Nesta semana, o serviço de controle de citações do Google me informa que atingi para os meus 58 artigos cadastrados no Google Academics 1024 citações o que se traduz com um indice de impacto do pesquisador igual a 15 (h-index)

O indice de impacto  “índice h” é um índice que tenta medir o impacto da obra publicada pelo autor. Assim, o índice h reflete tanto o número de publicações como o número de citações por publicação. Uma pessoa com um “índice h” de 15 publicou artigos que foram citados por outros trabalhos pelo menos 15 vezes, na média, de todos os seus seus artigos produzidos. Um índice h entre 15 a 20 indica segundo a explanação da wikepedia: um professor titular na sua área de conhecimento com participação como membro (equivalente) de uma grande sociedade americana de pesquisa.

Esta  já é a forma de avaliação da produtividade e competência adotado para pesquisadores e docentes nos EUA  e Europa  e   certamente será cada vez mais considerada no Brasil. A simples publicação de um texto não  indica necessariamente a sua leitura. De pouco vale um artigo pontuado, pelo procedimentos de contagem  quantitativa  se este artigo não gerou e não irá gerar nunca uma nova reflexão escrita . Se um texto  nada  inspirou em seu campo e nunca foi citado em bibliografia superveniente de seus pares fica dificil valorizar esta narrativa muda.

A condição de  avaliar  a quantidade como produtividade do pesquisador, ponderada por  publicação em periódicos qualis-quente,  distorce toda a questão do valor da reflexão e da pesquisa criadora pela sua não sua convivência com a citação ampliadora na rede da informação e conhecimento. Estas contagens hesitantes têm, contudo, prestigiado  artigos silenciosos no sistema de comunicação em ciência e tecnologia, pois encarecem só  a quantidade produzida. Os tais periódicos quentes são decididos em “comissão”;  a citação confere a um artigo um certificado de qualidade que valoriza a narrativa pela atração de outros receptores-autores reais em nova geração de conhecimento.

“Assim se recicla o ser total da escrita: um texto é feito de escritas múltiplas, saídas de várias culturas e que entram  em diálogo umas com as outras…,  mas há um lugar em que esta multiplicidade se reúne, e esse lugar não é o autor é o leitor: no leitor está o espaço exato em que se inscrevem, sem que nada se perca, todas as citações de uma escrita; a unidade do texto não está em sua origem, mas no seu destino e este destino não pode ser pessoal” (Barthes, O rumor da língua)

veja meus artigos mais citados em:

http://scholar.google.com.br/citations?user=TwXayDgAAAAJ&hl=en

citing

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: