Formatos fixos: um adeus anunciado e esperado

Um formato de informação era composto pelas inscrições gráficas representação de uma linguagem colocados  em uma determinada base fixa de suporte; uma agregação que compondo um todo simbolicamente significante e a sua inter-relação com este todo. Um texto linear percorre o significado seguindo um destino de linha reta; sem desvios,  direto a um final estruturalmente requerido pelo formato. jà uma escritura digital  é denunciada pelo  traço de uma escrita com a intenção em se aproximar de uma nova grafia, ainda em se fazendo. A escritura digital é de alguma forma, externa ao código comum, pois agrega outros sentidos ao entendimento e não se prende  a visão linear,de folhetim.

A atualidade mostra, sem muitos terem percebido, uma mudança estrutural no formato da informação  que esta deixando o papel, a celulose, o vinil e a tinta. Convivemos agora, intensamente, com modelos  abertos sem territórios fixos e operamos  em um o estado emotivo do pensamento com aquela sensação de não conseguir ainda achar as palavras certas para finalizar o que queremos dizer.

Cada vez mais lemos  através da tela do computador pessoal ou dos variados gadgets eletrônico de leitura. São pixels de fósforo, que ligam e desligam como lampiros  que se dissipam imitando os mecanismos do próprio pensar. O interesse na leitura digital e suas condições vagueantes, é a sedução da viagem por espaços sem formatos ou territórios demarcados. Virtualizam-se as bases fixas de inscrição das narrativas.  O que não significa que o conteúdo destes formatos acabou: o livro, a fotografia, a musica, o cinemas já estão digital.  O antigo formato esta em acabamento progressivo e esta opção é técnica é econômica e é mais justa socialmente.

Os jornais de hoje,  20 Janeiro de 2012, dão conta do fechamento da Kodac de sua máquina e seus suportes  fílmicos, inclusive o kodachrome, ícones da fotografia em celulose  há 130 anos.  A Polaroid já tinha ido antes, a empresa fechou suas fábricas de máquinas e filmes para seu apetrecho de fotos impressas instantâneas.  Mas, nunca se fotografou tanto como agora: fotografias em alta definição digital.

Os cinemas já deram  adeus ao velho 35 mm. Sistemas de projeção digital facilitam a vida de distribuidores e exibidores. A qualidade  digital da projeção melhora as condições de recepção. Acabaram os problemas de armazenamento e distribuição difícil e onerosa. O filme é transformado em arquivo digital e armazenado em um servidor que o envia por satélite para recepção em todo o mundo.

As gravadoras começam  a comercializar música em mp3 para venda direta  ou em cartões digitais só de leitura  que como um pen drive traz mais músicas que um CD. Um cartão magnético de memória é inserido no “slot”  USB do aparelho de som. Não risca, não arranha, não mofa, o espaço de armazenagem é muito pequeno, o custo menor. Quem colecionava vinil deve abrir espaço para a coleção de cd-rom  de musica já está se despedindo e levando com ele o primo rico bluray.

A transmissão da voz e de músicas  por rádio digital foi aprovada pelo governo. A nova tecnologia começa a funcionar em caráter experimental, em 12 Capitais.  O rádio digital permite a compressão dos sinais de voz, abrindo o canal de rádio para a transmissão de dados como textos e imagens. O rádio digital  permitirá a transmissão de até três programas simultâneos, na mesma frequência, para públicos diferentes.

Os suportes físicos e fixos de inscrição da informação acabaram.   Saudosistas se agarram as tecnologias antigas,  pois mudar é sempre difícil operacionalmente e psicologicamente.  Mas é uma benção podermos viver o nosso tempo,  livre das amarras de um passado que …passou.

Aldo de A Barreto

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: