O DataGramaZero de FEVEREIRO 2010 esta’ disponível

O DataGramaZero de FEVEREIRO 2010 esta’ disponível

O DGZ é uma escritura denunciada pelo “grammé”, o traço de uma escrita com condições externas à linguagem convencional, pois agrega outros sentidos ao entendimento e não se prende unicamente a visão linear de texto de enunciação continua e estática

O número de FEVEREIRO DE 2010 com os seguintes artigos:

1 – Planos de ensino de “Usuário da Informação” nos cursos de Biblioteconomia do Brasil
Maria de Jesus Nascimento

Resumo: Analisa a estrutura dos planos de ensino da disciplina de “Usuário da Informação” nos cursos de graduação em biblioteconomia . Os resultados mostram que os conteúdos são predominantemente teóricos, a metodologia de ensino utilizada é bastante diversificada e embora usem novas tecnologias alguns recursos didáticos são obsoletos.

2 – Análise documental: concepções do universo acadêmico brasileiro em Ciência da Informação
José Augusto Chaves Guimarães e Rodrigo de Sales

Resumo: Parte-se de uma análise teórica da literatura sobre a dimensão conceitual da área para, a seguir, cotejá-la com a realidade investigativa em termos de conceito e de relações interdisciplinares de análise documental. Os resultados revelam uma forte influência gardiniana e a necessidade da comunidade acadêmica refletir sobre as influências teóricas que as norteiam e, como conseqüência, com a terminologia que é utilizada para expressar os conceitos da área.

3 – O modelo explicativo de Herbert Alexander Simon sobre a descoberta científica
Carlos José Saldanha Machado

Resumo: O objetivo desse artigo é ampliar a análise de alguns modelos explicativos sobre a invenção científica que publicamos ao longo dos últimos 5 anos, inclusive na DataGramaZero, através da identificação de perspectivas que tenham contribuído para o avanço do conhecimento sobre o tema. Escolhemos o modelo de Herbert Alexander Simon pelo fato de reunir dois pontos de vista dominantes no Século XX sobre o problema da invenção científica: um, centrado no mecanismo inventivo que se encontra na origem de uma descoberta, outro, nos mecanismos da inteligência que abandona a problemática do conhecimento.

4 – Cenários prospectivos, monitoração ambiental e metadados
Eduardo Amadeu Dutra Moresi e Hércules Antonio do Prado e Alexandre de Alcântara

Resumo: O processo de monitoração ambiental é o instrumento adequado para a obtenção de informações de fontes externas, por visar à busca e o uso destas informações. A introdução de metadados, como ferramenta de suporte a processos de monitoração ambiental, representa um importante diferencial para fortalecer os resultados a serem obtidos com o exercício da elaboração de cenários.O uso de um metamodelo aplicado à monitoração ambiental torna mais efetivo o processo de elaboração e avaliação de cenários prospectivos.

5 – Tecnologias de descoberta de conhecimento na gestão do conhecimento:
contextualizações com a sociedade do conhecimento Gisele Dziekaniak

Resumo Uma análise de tecnologias baseadas em Inteligência Artificial para auxiliar na tomada de decisão do gestor de organizações tecendo relações com a gestão do conhecimento. Com relação a diferenças entre estas tecnologias se pode dizer que, enquanto o business inteligence atua no plano tácito de uma organização, as ferramentas tecnológicas trabalhadas neste artigo, atuam no plano estratégico, oferecendo, quando bem utilizadas, informações privilegiadas aos seus gestores.

————————————————————————————

Ainda, no DZG de fevereiro de 2010 temos a recensão do livro O Cru e o Cozido – Mitológicas de Claude Lévi-Strauss. Os LINKS remetem a sites relacionadas com os artigos deste número. Em Colunas o artigo de opinião Um significado é um todo cozido?.

O DataGramaZero de fevereiro de 2010 está disponível em:

http://www.dgz.org.br
http://www.datagramazero.org.br

Este é um periódico de acesso livre e tem o ISSN 1517-3801. É indexado no Brasil e no exterior e esta’ disponível na Internet livre para leitura e cópias. No mesmo site é possivel o acesso aos dez anos do Datagramazero com cerca de 40 números da Revista, 350 artigos, algo como 500 autores e 4 mil referências vinculadas a estes artigos.

O periódico é unicamente virtual e tem por objetivo induzir e construir elementos facilitadores de um melhor acesso à informação por meio digital. Tem um leitorado médio estimado em 3.500 acessos com leitura ao mês e esta registrado no Latindex – Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal em http://www.latindex.unam.mx/larga.php?opcion=1&folio=9535 e tem PAGEKANK 5 no Google. É, ainda, indicado, pelo Qualis da Capes para mais de uma área do conhecimento.

____________________________________________________________________________________________
DataGramaZeroDataGramaZeroDataGramaZeroDataGramaZeroDataGramaZeroDataGramaZeroDataGramaZero

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: