O conteúdo do aprendizado em um contexto digital

Tudo começou com a web 1.0, marcada pelo surgimento de sites estáticos, que não permitiam ao usuário realizar plenamente a sua participação com a interface gráfica da Internet. A web é um programa para se visualizar a Internet e web e Internet não são a mesma coisa. A web começou a mudar no início da década de 2000, com a web 2.0. É uma fase marcada pelo aproveitamento de aplicativos que estimulam a construção coletiva da informação.

Não se trata de uma revolução baseada na forma, mas no conteúdo, que sofre transformações ao permitir que o usuário crie, organize e edite informação em rede.

Já a web 3.0 prevê a organização e o uso inteligente de todo o conhecimento disponível na rede. Fala-se em convergência de mídias e mecanismos de busca mais intuitivos. Os sites passariam a deduzir o que o internauta quer através de suas demandas anteriores e por estudos de seu comportamento na web.

O mundo mal se adaptou aos efeitos da web 2.0, e já vem por aí com a web 3.0. Manter-se atualizado é um dos principais desafios de quem trabalha com o mercado digital. E de quem pretende ingressar nele. Para acompanhar a velocidade das informações e do surgimento de tecnologias, as instituições de ensino têm oferecido cursos voltados ao setor.

A maioria ainda é para a área de interesse do mercado como comércio eletrônico e TV digital. Já existe uma pósgraduação em “Marketing digital”, que aposta em uma Internet e plataformas online para estimular as vendas, o contato com clientes e a melhorar a a imagem de produtos e serviços da empresa via Internet.

Os cursos são direcionados a quem quer conhecer os benefícios que a Internet pode trazer para as empresas. Um consenso entre os especialistas é que as ferramentas de interação na Internet se estabeleceram e vão ficar ou se aprimorar: os blogs, o twitter e talvez o google wave. Diante do dinamismo do mercado, o importante não é dominar cada tecnologia, mas entender como as redes sociais potencializam o alcance das ações de toda a cadeia produtiva digital. O salário de um profissional desta área está entre R$ 7 mil e R$ 12 mil reais.

Exemplos de alguns cursos no eixo Rio/São Paulo com 360 a 500 horas aula:

Design digital: voltado para profissionais de marketing, comunicação e design. O curso conta com disciplinas como ambiente globalizado de negócios, gerência de marketing, arquitetura da informação e design de interação. O custo pode chegar a R$ 14.000,00.

Marketing digital – o curso aborda cultura, tecnologia e comunicação digital, publicidade e propaganda online e marketing e estratégia para negócios na web. O valor é de cerca de R$ 14.000.

Gestão estratégica de marketing digital – oferece conceitos e ferramentas para o profissional gerenciar equipes e projetos na área. Entre as principais disciplinas estão marketing móvel, conhecimentos em redes e direito eletrônico. O valor é cerca de R$ 10.000,00.

Gestão e estratégias em comércio eletrônico – direcionado a profissionais de qualquer formação que querem adquirir conhecimentos em gestão e estratégias na rede. O curso — inclui matérias como estratégias de varejo na internet e inteligência em negócios de comércio eletrônico. O valor pode chegar a R$ R$ 17.000,00.

Marketing e gestão de clientes – com disciplinas de gestão de marketing digital e comércio eletrônico. O valor pode ser até de R$ 6.000,00.

Fonte: Atigos no caderno Boa Chance do Jornal O Globo,edição impressa, domingo 29 /11/2009, pgs. 3, 4.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: