O que é velho e bom sempre volta

A produção mundial de trabalhos científicos é um assunto que vem merecendo a atenção de vários estudiosos, principalmente em países onde a ciência e a tecnologia estão em desenvolvimento acelerado. Esta produção tem sido observada através de análises bibliométricas em áreas específicas do conhecimento humano onde se pode observar um aumento, decréscimo ou estabilidade na produção de trabalhos e no número de pesquisadores cm determinado assunto e outras inferências. [3]

A Revista SCIENCE em trabalho, publicado na edição desta sexta-feira (25/9/2009) indica que aspectos das ações humanas podem ser modelados para analisar padrões de comunicação científica. No artigo foram analisados os padrões de correspondência de 16 escritores, políticos, celebridades históricas e cientistas, entre os quais Albert Einsten. O grupo identificou uma “universalidade”, ou seja, um padrão que permeia tanto as cartas escritas como a mais nova forma de comunicação do e-mail.O trabalho atual indica que aspectos das ações humanas podem ser modelados. Da mesma forma que um autor de um blog pode esperar um aumento em sua correspondência eletrônica depois que seu e-mail for divulgado na Internet, Einstein passou a receber muito mais cartas depois que publicou a Teoria da Relatividade, em 1919, como se acontecesse uma epidemia bibliográfica.

O trabalho, publicado na revista Science neste final de setembro de 2009 lembra muito as idéias de William GOFFMAN publicadas no século passado há cerca de 50 anos atrás.

Em 1964, há quarenta e cinco anos atrás a conhecida teoria de WILLIAN GOFFMAN mostra que o processo pelo qual as idéias são difundidas dentro em uma determinada população de cientistas possui propriedades epidemiológicas, podendo ser investigados como um processo epidêmico. Sua teoria é, pois, uma analogia entre a transmissão de uma idéia e a difusão de uma idéia. As idéias são transmitidas de um indivíduo a outro, dentro de uma população, através do contato social previsível.

A abordagem de GOFFMAN para o estudo do crescimento de uma literatura foi feita utilizando um modelo matemático que é composto de uma população e de uma infecção bibliografica, em um tempo determinado. O processo identifica as analogias entre a transmissão de uma doença e a difusão de idéias, através da utilização de um modelo matemático determinístico, utilizando um sistema de equações diferenciais.

——————————-

Fontes: Agência FAPESP, O artigo “On universality in human correspondence activity ” nota “Prevendo o imprevisível de 2009” , pode ser lido por assinantes pagos da Science em http://www.sciencemag.org ou texto em
http://www.agencia.fapesp.br/materia/11120/prevendo-o-imprevisivel.htm

2) GOFFMAN, W, & NEWILL, V. A, Generalization of Epidemic, Theory; An Application to the transmission of Ideas. Nature, London,204(4966) : 225-8, Oct. 17, 1964.

3) Processo de Crescimento Epidemológico Aplicado à Literatura,Paulo da Terra Caldeira http://revista.ibict.br/index.php/ciinf/article/viewFile/1609/1221

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: